Câmara de Itabira aprova últimos projetos em 2023

Publicado em

Na terça-feira (19), a Câmara de Itabira se reuniu para sua quadragésima sexta reunião ordinária para aprovar os últimos projetos em 2023.

Entre os itens da ordem do dia estavam três projetos de lei: 62/2023, que propõe alterações à Lei Complementar do Plano Diretor de Itabira nº 4.938/2016; 132/2023, que dispõe sobre a Estrutura Organizacional da Administração da Prefeitura de Itabira; e 136/2023, que altera o Anexo VII – Plano Geral de Valores do Código Tributário Municipal.

Os três projetos foram aprovados por unanimidade no primeiro turno de votação, obtendo um total de 17 votos a favor.

Saiba quais projetos foram aprovados na última sessão da Câmara de Itabira

Após passar por três audiências públicas e cumprir todos os protocolos legais na Câmara de Itabira, o Projeto de Lei 62/2023 foi aprovado com sucesso. Esta legislação altera a regulamentação prevista na Lei Complementar nº 4.938/2016 e introduz adaptações essenciais no quadro existente do município. As alterações notáveis ​​​​incluem alterações na taxa de ocupação, no número de pisos admissíveis nos edifícios, no vão frontal obrigatório, na designada Área de Intervenção Urbana (ALU) e nas especificações relativas aos lugares de estacionamento.

Para o Projeto de Lei 132/2023 foram consideradas 10 alterações dentro da Câmara de Itabira. As alterações aprovadas diziam: estipular proporção mínima de 65% de efetivos em cargos de comissão, eliminar completamente a criação de algumas secretarias, suprimir dispositivos na cláusula que autorizava a reorganização orçamentária, eliminar completamente dispositivos que dispunham sobre secretarias de comunicação, cultura e estrutura do Secretaria de Turismo, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Secretaria Municipal de Urbanismo, Secretaria de Segurança, Mobilidade e Defesa Social, e revisou os pré-requisitos para secretários escolares.

O Projeto de Lei n.º 136/2023, da autoria do autarca, que prevê a alteração do Anexo VII do Código Tributário Municipal – Regime Geral de Valores, também foi aprovado por unanimidade na Câmara de Itabira. Segundo o autor, o projecto visa incluir os espaços públicos que figuram durante o corrente exercício no plano global de valores para cálculo da imputação ao imposto predial e territorial urbano (IPTU), tendo em conta que o valor por metro quadrado pode só será estabelecido por lei.

Matérias Relacionadas

‘Festival Fartura Dona Lucinha’ agita cidades de Serro e Conceição do Mato Dentro

Entre os dias 20 e 28 de maio, o "Festival Fartura Dona Lucinha" chega...

‘Rodovia do Minério’: acordo entre MPMG e prefeituras pode tirar 1.500 carretas da BR–040

No primeiro semestre deste ano, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) pretende finalizar...

“A Concessão Itabira Iron”: Livro relata a história da mineração em Itabira.

"A concessão Itabira Iron, a origem da Vale e os primórdios da mineração no...

“É impossível conduzir uma agência na situação que ela está” – diz AMIG sobre Agência Nacional de Mineração

A Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil(AMIG) declarou apoio aos...

últimas Matérias

 Anglo Gold Ashanti tem vagas de estágio para níveis técnico e superior

Vagas se destinam tanto a atuações presenciais quanto híbridas, com carga horária diária de 6 horas; Inscrições podem ser feitas pela internet até 31 de agosto

 Ato em defesa da ANM – servidores protestam pela estruturação da Agência Nacional de Mineração

Servidores da Agência Nacional de Mineração estão com as atividades paralisadas como forma de...

 Funcionários dos Correios desistem de greve na véspera da Black Friday

Servidores cogitavam paralisação para reivindicar correções em Acordo Coletivo e melhores condições de trabalho, mas desistiram da ideia após terem pedidos considerados pelos Correios

‘AMM nas Micros’ chega em Conceição do Mato Dentro na próxima semana

A caravana do “AMM nas Micros” volta às estradas e desta vez o objetivo...